Com o passar dos anos, a produção do colágeno, importante componente da camada média da pele, começa a diminuir, causando a perda da elasticidade da derme e dando o aspecto envelhecido. Daí o motivo da enorme busca pelo colágeno e pela melhor forma de aproveitá-lo para manter a aparência da pele saudável e firme por mais tempo. No verão, o colágeno deve receber atenção redobrada, já que a exposição solar estimula sua destruição.

Eloisa Ayres, especialista e mestre em Dermatologia pela Universidade Federal Fluminense, tira dúvidas e explica como é possível utilizar o colágeno a favor da estética.

“Tomar sol acelera a perda de colágeno” – VERDADE

Eloisa explica que diversos fatores externos, como cigarro, poluição e, em especial, a exposição ao sol podem ser um perigo para o envelhecimento da derme. “A radiação ultravioleta, pela sua maior penetração na pele, é uma grande vilã nesse processo. O sol estimula a destruição do colágeno, proteína que garante elasticidade e sustentação à pele”, comenta.

A dica é sempre utilizar o protetor solar para preservar a pele. “Em qualquer estação do ano, é preciso usar o filtro solar associado a antioxidantes como a vitamina C e ácido ferúlico”, orienta. Além de também proteger contra o aparecimento de manchas e outras várias doenças perigosas à pele.

Outra dica é o uso de nutricosméticos, que são suplementos orais que fornecem nutrientes importantes para a saúde.

“Hidratar a pele ajuda na produção de colágeno” – VERDADE

Mais um alerta para o verão. Com a mudança na umidade do ar, excesso de sol e até mesmo o contato mais frequente com ar condicionado, a pele tende a ressecar nesta época do ano.

Eloisa explica que, além de melhorar a aparência da pele, a hidratação é indispensável para o funcionamento adequado das células cutâneas. “O fibroblasto precisa de água para produzir colágeno e o ressecamento excessivo da pele pode ser prejudicial nesse sentido. Indico o uso de nutricosméticos, pois eles contêm substâncias antioxidantes que protegem a pele e também estimulam a produção de colágeno”.

“Colágeno hidrolisado tem efeito imediato” – MITO

Não existem estudos que comprovem a eficácia do colágeno hidrolisado, nem em curto nem em longo prazo. “O colágeno hidrolisado é muitas vezes confundido com o nosso próprio colágeno, e as pessoas acham que, ingerindo o colágeno, este vai direto para a pele. Isso é um mito”, afirma a dermatologista.

Ela explica que o colágeno da pele precisa ser produzido localmente pelos fibroblastos para que tenha o efeito desejado.

“Mulheres sentem mais a deficiência do colágeno com o passar do tempo” – VERDADE

Por conta da menopausa, a perda de colágeno tende a ser mais perceptível em mulheres do que em homens. “Após a menopausa, ocorre uma tendência à perda do colágeno e consequentemente à perda de firmeza da pele, tornando o processo de envelhecimento mais intenso e significativo. Esse fato torna a mulher mais vulnerável”, explica a dermatologista. Por isso, mulheres são propensas a desenvolverem rugas antes que os homens.

“É impossível repor o colágeno perdido” – MITO

Existem meios de repor o colágeno que a pele demanda, mesmo com a produção diminuindo com o passar dos anos. Alimentos que são fonte de proteína, como carnes vermelhas e linhaça, são exemplos que ajudam no estímulo por meio de seus nutrientes.

Além disso, o essencial é investir em tratamentos com produtos tópicos e em cuidados com substâncias de uso oral. Eloisa defende que, para um efeito mais eficaz, o ideal é que haja a combinação dos dois. “Sem dúvida essa associação irá trazer mais resultados para a firmeza e a hidratação da pele, além de combater à destruição do colágeno.”

http://cabeleireiros.com/estetica/colageno-conheca-5-mitos-e-verdades

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *